Os benefícios do óleo vegetal do coco, têm ganhado espaço entre médicos e ginecologistas, mas ele deve ser 100% natural e puro. Sendo assim ele pode ser utilizado diariamente na rotina de cuidados íntimos. Essa indicação vai de encontro a essa nova tendência de usar produtos mais naturais, com menos conservantes e ingredientes que podem ser tóxicos para o nosso organismo. Mas será que vale a pena escolher o óleo de coco para a higiene íntima? Hoje, aqui no Muito chique, você descobre tudo sobre esse assunto.

Qual óleo de coco usar para higiene íntima

O óleo puríssimo – essa informação é importante – ajuda na prevenção de doenças como a candidíase. Embora seja bem comum entra as mulheres, ela é uma infecção causada pelo fungo Candida albicans, e ataca a área íntima feminina, provocando coceira, secreção e até mesmo inflamação na região.

Óleo de coco protege a região íntima

E tem mais, como é um óleo ele  auxilia na hidratação e lubrificação da região íntima da mulher. Pode ser aplicado diretamente na vulva e na vagina, o que é proibido quando se trata de outras substâncias. Ele ajuda a manter o pH da vagina no equilíbrio certo e isso a protege contra fungos e bactérias, garantindo a saúde da região.

Como aplicar  o  óleo de coco

Use um frasco com bico aplicador para facilitar o serviço. Prefira o óleo de coco extra virgem; 100% natural e puro. Ele pode ser passado diretamente na vulva. Nos grandes e pequenos lábios, de forma delicada. Também pode ser introduzido na vagina com o auxílio dos dedos. Garantindo proteção e saúde para a área íntima feminina. O uso pode ser diário, no pós-banho. Até mesmo as gestantes podem usar. A única restrição é para quem está com gardnerella, conhecida como vaginose.  Outras indicações de uso são a lubrificação da região anal e pós depilação.