Quem tem um traço genético marcante na família sabe que é difícil fugir dele.  Venho de uma família muito sardenta. Minha mãe, meus tios, todos têm sardas cobrindo o corpo. Chegamos a um estágio onde tem uma sarda em cima de outra. Mas, aprendi que nem todas as manchas são sardas e , para tratá-las, é importante saber as diferenças. Inclusive para prevenir o câncer de pele. O assunto de hoje é a melanose solar. Você sabe o que é?


 

O que são sardas?

O que chamamos de sardas, a dermatologia classifica como efélides. E elas estão relacionadas ao fenótipo branco, ou seja, pessoas claras, geralmente loiras ou ruivas, têm predisposição genética a ter sardas. Elas aparecem em formato arredondado ou geométrico e de cor castanha ou marrom e se localizam principalmente na região do rosto, costas, colo, braços e ombro.

O que é melasma?

São as manchas causadas pela exposição solar ao longo dos anos. Pessoas que gostam de pegar sol e o fizeram por muitos anos, sem proteção, são predispostas a terem manchas de coloração escura. Outro  fator importante, que faz a melanina ter esse comportamento estranho se acumulando em alguns locais, é o desequilíbrio hormonal . Anticoncepcional oral, o uso do DIU e a gravidez podem ocasionar manchas do tipo melasma. Existe tratamento para o melasma, porém, caso a pessoa volte a se expor ao sol, as manchas voltam.

O que é melanose solar?

E, depois de falarmos das sardas – que tem a ver com o fenótipo branco e a genética – e conceituarmos o melasma, chegamos ao assunto da melanose solar. Essas são também conhecidas pelo nome de mancha senil, ou manchas de velhice.  Quem tomou sol sem proteção, dificilmente vai escapar da melanose solar. E, engana-se quem acha que a pele negra não sofre com isso. As manchas estão lá, mesmo que o contraste dos tom da mancha e da pele não as deixem tão visíveis.

A melanose solar ocorre nos lugares do corpo mais expostos ao sol, como o rosto, colo, dorso das mãos, ombros e braços; e sua coloração varia de castanha a marrom escuro.  A prevenção é o melhor remédio.

Tratamentos para melanose solar

Existem vários procedimentos clínicos e até cirúrgicos para a melanose solar. O que mais incomoda é a aparência envelhecida que elas deixam nas mãos, no colo, nas pernas e, claro, no rosto.  Existem tratamentos para clarear e o ideal é apostar nas manchas mais claras. A sugestão é fazer tratamentos em meses mais frios onde a exposição solar ocorra o mínimo possível. Os procedimentos indicados para melanose solar são: peelings químicos, laser e luz intensa pulsada.