Hoje estávamos no trabalho conversando sobre preenchimentos faciais, que estão super em alta ultimamente, e percebi que ainda temos muitas dúvidas sobre esse assunto. Mas a principal questão ainda é: O que é exagero quando falamos de preenchimentos faciais com ácido hialurônico ? Por que algumas pessoas ficam tão bonitas e harmônicas e outras parecem que derreteram o próprio rosto na vela? Complicado o limite entre o bonito e o bizarro e é aí que entra o profissional competente. No post de hoje, vamos falar sobre esse produto polêmico que é o mocinho e o vilão dos consultórios de harmonização facial.

Ácido hialurônico não é botox

A toxina botulínica, que conhecemos mais como botox é aplicada no músculo, com a intenção de paralisá-lo, e assim, fazer com que  a pele não crie rugas, ou com que as que já temos, apareçam. Já o ácido, é um preenchedor, é como se fosse um líquido que ao entrar em contato com a parte de dentro da nossa pele, se tornasse uma espuminha, e levantasse aonde está vincado. Ou seja, um é aplicado no músculo ( botox ), o outro é aplicado na pele. Os locais e as ações são diferentes, mas, com o objetivo é a melhora da aparência da pele, ocorre essa confusão.

Quem pode aplicar o ácido hialurônico

Com a popularização desse procedimento, muito mais pessoas buscam conhecê-lo e as dúvidas surgem. isso é o normal de qualquer novidade. Bom, se você tem 25 anos e quer os lábios iguais ao da Pocah que viu no BBB, o ácido é para você. Por outro lado, se você quer dar mais sustentação à pele, e já passou dos cinquenta, saiba que o ácido é perfeito para você também. Quem vai avaliar se  você deve ou não faze é o dermatologista ou o dentista habilitado que vai se atentar às limitações da sua pele e da sua idade.

Vantagens do ácido hialurônico

A melhor parte da aplicação do ácido é que ele é imediato. Quando você sai do consultório já pode conferir as primeiras mudanças e isso vai ocorrendo com o passar dos dias. Por outro lado a durabilidade não é eterna e varia de pessoa para pessoa. Se a aplicação foi feita em uma área que se movimenta muito, como os lábios, vai durar menos do que na testa, por exemplo.