Quem está atenta aos procedimentos estéticos já deve ter ouvido falar no Manthus. Com a promessa de ser um tratamento indolor e não-invasivo, ele vem chamando a atenção de muitas pessoas, pois os resultados são rápidos com terapias combinadas a uma alimentação saudável.  Combate a flacidez e gordura localizada deixando a pele mais bonita. Confira as dicas que selecionamos com o passo a passo para deixar seu corpo sarado nesse verão.

Manthus001

Se você tem dúvidas a respeito do assunto ou está pensando em investir, confira mais informações:

O que é Mathus?

Manthus é um aparelho de ultrassom utilizado para o tratamento de gordura localizada e celulite. O aparelho utiliza a terapia com a combinação de ultrassom e micro correntes elétricas na qual a primeira quebra a célula da gordura e a segunda age potencializando essa ação e estimulando a eliminação de forma eficaz a gordura resultante do tratamento através da urina. As sessões atingem até 4 cm da camada de gordura subcutânea.

Quem pode fazer?

Em geral, o Manthus é recomendado para quem deseja eliminar gordura localizada no abdomem, costas, pernas e braços, celulite ou tratar a flacidez que não obtiveram resultados satisfatórios quando tratadas com exercícios físicos.

Como é feito o tratamento?

O procedimento é realizado de maneira semelhante ao da lipocavitação e até o próprio exame de ultrassom ao qual a maior parte de nós já está acostumada. A sessão é iniciada com a aplicação de um gel condutor específico sob a pele no local a ser tratado e em seguida o aparelho é passado na região com movimentos circulares em uma sessão de aproximadamente vinte minutos.

Após o tratamento o gel é retirado e a paciente está liberada.

De acordo com relatos, o tratamento não provoca dor – no máximo a sensação de formigamento – nem deixa marcas.

O número de sessões varia de acordo com o objetivo da paciente e do estado dos locais a serem submetidos ao Manthus. Normalmente são feitas  no mínimo 10 sessões, sendo entre duas ou três por semana.

Manthus funciona?

Os relatos de quem se submeteu ao tratamento afirmam que sim, funciona. Porém os resultados passam a ser visíveis a partir da terceira sessão. E claro, para realmente ser eficaz, ele deve ser associado a uma alimentação balanceada e a exercícios físicos para potencializar seus efeitos.

Confira o antes e depois:

Quem não pode fazer?

O procedimento é contraindicado para gestantes, portadores de diabetes, pessoas com doenças renais ou hepáticas, colesterol alto, doenças cardíacas, epilepsia, flebite, paralisia, pessoas que fazem uso do DIU, para quem tem feridas, infecções ou varizes no local a ser tratado e para quem tem próteses, placas ou parafusos metálicos no corpo.

Lembre-se:

O tratamento deve ser aplicado por profissionais habilitados, portanto não se deixe levar somente por preços atrativos: pesquise referências e visite clínicas antes de tomar uma decisão.

Isso tudo  vai depender muito de sua alimentação para obter resultados significativos, veja as receitas de dietas para deixar seu corpo perfeito.

Recomendados para você: