saude

Quando o assunto é higiene íntima, manter o máximo de cuidado é essencial. E para você saber como tratar sempre bem dessa região tão delicada do seu corpo, hoje vamos te mostrar quais os maiores vilões que podem por em risco a saúde íntima. Confira abaixo:

Usar roupas apertadas e de tecidos sintéticos

Evite usar calças, shorts, calcinhas e ou peças feitas de fibras sintéticas. Essas peças, mesmo sensuais, fazem com que a região íntima fique abafada, diminuindo a imunidade da região, tornando-a suscetível à doenças. Opte por peças mais soltas ao corpo e de tecidos como o algodão, que deixam a pele respirar mais livremente.

Protetores diários coloridos ou com perfume

protetor-diário

Com o crescimento da indústria voltada para itens de higiene pessoal e íntima, agora existem no mercado alguns produtos como protetores diários de calcinha, lenços íntimos umedecidos, papeis higiênicos e absorventes com cheiro e cores. Contudo, muitos deles ao invés de facilitar a rotina das mulheres, acabam, na verdade, prejudicando a saúde íntima feminina.

Os protetores diários e lenços umedecidos, por exemplo, não são recomendados porque impedem a ventilação, aumentando a temperatura na região íntima o que pode levar a infecções por bactérias ou fungos. Os produtos íntimos com perfume e cor também precisam fica longe da sua necessaire por conterem aditivos químicos que, em contato com a sensível região genital, podem causar alergias.

Limpeza inadequada das calcinhas

varal

Se você tem o (mal) costume de lavar suas calcinhas e deixá-las secando penduradas no box do banheiro, saiba que esse hábito (além de irritar maridos e namorados) é bastante prejudicial à sua saúde íntima. O banheiro é um local que concentra grande umidade, o que acaba se tornando porta de entrada para microorganismos, como os fungos e bactérias se proliferarem na calcinha. O ideal é sempre colocar a peça para secar ao ar livre.

Higiene íntima com sabonetes comuns

esps-sabonete-intimo

Um dos maiores vilões da sua saúde íntima, o sabonete comum, ele não deve ser usado nunca para a higiene da região genital. Ele altera o pH natural e potencializa dermatites e corrimentos. O ideal é sempre fazer uso de sabonetes específicos para uso íntimo.

Depilação excessiva

Depilações íntimas muito cavadas ou feitas em curto espaço de tempo devem ser evitadas; por deixarem a região íntima mais propensa à problemas como irritações, corrimentos e alguns tipos de infecções. Ao contrário do que se pensa, os pêlos pubianos servem como uma barreira de proteção contra doenças que possam afetar o bem-estar íntimo. Por isso, os pêlos não devem ser retirados por completo, mas apenas aparados.

Não conhecer bem sua região íntima

Para combater doenças é preciso estar atenta e conhecer bem a sua região íntima. Por isso, ao notar qualquer mudança, como coceiras, mau-cheiro, dor após a relação, ardência depois de urinar, por exemplo, procure um ginecologista de imediato. Pois a presença desses sintomas podem ser sinais de algum tipo de infecção, alergias ou demais doenças, como DSTs e HPV. Além de sempre se prevenir sexualmente, usando camisinha em todas as relações.