Quando soube que minha mãe estava com pressão alta fiquei um pouco apavorada, não porque não soubesse que existem muitas formas de controlar as oscilações de pressão mas por conta dos hábitos dela. Esse post não substitui a ida ao cardiologista, os exames e muito menos os remédios mas, como no caso da minha mãe, as dicas para mudar os hábitos fazem toda diferença depois do diagnóstico. Vamos tentar melhorar alguns deles para o nosso bem?

O que é considerado pressão alta?

A hipertensão arterial sistêmica (HAS), popularmente conhecida como “pressão alta”  é atualmente uma condição clínica que acomete uma em cada quatro pessoas adultas no Brasil e é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal. Grave isso, né gente?  A doença é diagnosticada quando a pessoa apresenta níveis sustentados de pressão arterial igual ou superior a 140×90 mmHg, dentre suas principais causas destacam-se o excesso de peso, o elevado consumo de sódio e o estresse. Já aferiu sua pressão? Está normal?

Como verificar a pressão alta

Cerca de 25% da população adulta é composta por hipertensos. Mas a maioria deles nem desconfia disso e ignora os cuidados, podendo sofrer com problemas mais sérios no futuro. Mas não vale medir a pressão de qualquer jeito:

  • Repouse 15 minutos antes, em um lugar tranquilo
  • Caso tenha fumado, aguarde 30 minutos
  • Não fale durante o procedimento
  • Permaneça deitado ou sentado durante o processo
  • Esvazie a bexiga
  • Após exercícios físicos, aguarde 30 minutos
  • E não tome café 20 minutos antes da medição
  • Vídeo com dicas para regular a pressão arterial

Dicas para regular a pressão arterial

A primeira delas lógico que seria essa:

pressão alta

Controlar pressão alta: Saia do sedentarismo

Simplesmente porque as pessoas sedentárias têm cinco vezes mais chance de desenvolver hipertensão arterial do que indivíduos fisicamente ativos. A prática regular de exercícios ajuda no controle dos níveis da pressão arterial, porque melhora o condicionamento físico do coração, fazendo com que ele não fique sobrecarregado.


Alem disso, a prática regular de atividades provoca um efeito anti-hipertensivo por ajudar a queimar os quilos extras. Não basta perder peso, é necessário reduzir essa massa gorda. A atividade física facilita a circulação sanguínea, melhora a oxigenação e automaticamente colabora para reduzir a pressão alta. Mas antes de começar qualquer atividade física, procure um especialista e faça uma avaliação geral.

pressão alta

Controlar pressão alta:  Modere o consumo de gorduras

Dar preferência por produtos desnatados, light ou com teor reduzido de gorduras, assim como incluir alimentos ricos em gorduras boas como peixes, castanhas, azeite e linhaça, moderando o consumo de carne vermelha contribui para o controle dos níveis de colesterol e pressão arterial, e consequentemente preveni o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Controlar pressão alta: Sem cigarro, por favor!

O cigarro deve ser mantido apagado – e bem longe – se o desejo é permanecer distante dos riscos da hipertensão. O fumo é um dos principais fatores de risco para doença arterial coronariana. As substâncias tóxicas do cigarro provocam o enrijecimento das artérias, fato que compromete a passagem de fluxo sanguíneo e faz a pressão subir. Xô fumaça!

pressão alta

Controlar pressão alta: Evite o álcool

Consumir bebidas alcoólicas de forma moderada não é prejudicial para a pressão arterial, mas exagerar na dose pode causar estragos. O consumo excessivo de álcool compromete todo o organismo, inclusive a pressão arterial.

Controlar pressão alta: Evite o excesso de peso

Manter o peso dentro a faixa saudável já é um fator protetor para a doença. Estudos apontam que o aumento da pressão arterial está frequentemente relacionado ao aumento de peso, da mesma forma uma modesta redução de peso já contribui para reduzir cerca de 5 mmHg da pressão arterial.


A grande quantidade de gordura corporal também afeta o aumento da pressão arterial. Acabar com o excesso de peso é uma ótima sugestão para quem não deseja encarar riscos. É como se o coração fosse obrigado a aumentar a força para bombear o sangue em direção aos outros órgãos. Quando o peso diminui, muitas vezes, também reduzimos a dose dos medicamentos.

pressão alta

Controlar pressão alta: Use sal com moderação

O sal é composto pela associação de dois minerais: cloreto e sódio. O sódio é um mineral essencial para manter o equilíbrio de líquidos no corpo e participa de importantes funções como transmissão de impulsos nervosos e relaxamento muscular. No entanto, quando consumido em excesso, o mineral causa a retenção de líquidos no corpo levando ao desequilíbrio do plasma sanguíneo, aumentando seu volume e assim fazendo o coração bater mais acelerado ocasionando a hipertensão.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo diário de sal não ultrapasse 6 gramas, o equivalente a aproximadamente a 1 colher de chá e nessa quantidade já deve estar incluído o sal dos alimentos industrializados.

Atualmente o consumo de sal pelos brasileiros é o dobro da quantidade recomendada o que justifica o aumento da incidência da doença no país.

Modere o sal adicionado aos alimentos no momento do preparo e evite acrescentar mais sal depois de prontos. Dê preferência por temperos naturais como alho, cebola e ervas como manjericão, orégano, salsa, alecrim, entre outros. Se você está acostumado a consumir um pouco mais de sal no começo será difícil se acostumar, mas com o tempo vai passar a sentir melhor o sabor dos alimentos e adição de sal não será mais tão necessária.

pressão alta

Controlar pressão alta: Relaxe

De forma isolada, o estresse não é capaz de causar a hipertensão, mas quando combinado com outros fatores de risco pode agravar o quadro. Buscando alternativas para viver de maneira mais tranquila, o coração tende a trabalhar melhor e as doses dos medicamentos podem até diminuir.

Controlar pressão alta: Não tome medicamentos sem prescrição médica

Nada de se automedicar e correr riscos. Os remédios de hipertensão devem ser prescritos após uma série de exames. Cada pessoa apresenta um nível diferente de elevação da pressão arterial, por isso é importante ressaltar que o uso indevido desses medicamentos pode contribuir até para a piora do quadro. O remédio que funciona para uma amiga, certamente não funcionará para você.

Controlar pressão alta:  Dê olho nos rótulos dos alimentos

O sal não é a única fonte de sódio presente em nosso dia a dia, muitos alimentos que consumimos diariamente possuem grandes quantidades do mineral. Quer exemplos?
Macarrão instantâneo, molhos prontos, temperos prontos (como aqueles em tabletes ou envelopes), refrigerantes, sopas de pacotes, sucos de caixinha, produtos enlatados, empanados, congelados, embutidos (ex. mortadela, salame, presunto, salsicha, linguiça), alguns queijos (ex. parmesão e provolone) entre muitos outros.

Muitos desses produtos possuem a quantidade de sódio equivalente à recomendação diária do mineral (cerca de 2 gramas).

É importante ficar de olho no rótulo dos alimentos e evitar consumir aqueles que contêm grandes quantidades do mineral. Até a água que consumimos possui sódio.

pressão alta

Controlar pressão alta: Aumente o consumo de frutas, legumes e verduras

O consumo regular de frutas, legumes e verduras também contribui para prevenir a hipertensão arterial. Estes alimentos são ricos em fibras alimentares que ajudam no controle do peso, bem como fornecem nutrientes essenciais ao organismo. A recomendação desse grupo de alimentos é de 3 a 4 porções diárias. Estudos apontam que a ingestão de potássio, mineral presente nas frutas e hortaliças, auxilia no controle e diminuição dos níveis da pressão arterial.

Fique sempre de olho nas dicas de alimentação saudável aqui do blog. Trazemos sempre novidades no segmento de nutrição e saúde que podem te ajudar a ter uma vida mais saudável e feliz!

 

Recomendados para você: