Parto Humanizado 4

O Parto Humanizado tem ganhado cada vez mais destaque no Brasil, principalmente entre as mamães que desejam proporcionar aos seus filhos um nascimento de forma natural e saudável. Entenda quais são as suas características e os seus principais benefícios.

O Brasil é o campeão mundial no número de cesarianas. De acordo com informações do Ministério da Saúde, 43% dos brasileiros nascem através da cesárea. O índice é alto, considerando que no mundo a mesma estatística é de 15%. Por causa do grande número de operações, passou-se a falar mais sobre parto humanizado para tentar transformar essa realidade. E para que fique claro, o parto humanizado não se trata de uma nova técnica ou conhecimento, e sim de respeito à fisiologia do parto e da mulher. A expressão "parto humanizado" se popularizou e existem muitas pessoas que ainda não sabem bem do que se trata. Neste post vamos tentar esclarecer o máximo possível sobre o assunto.

O que é o parto humanizado?

A mulher é a grande protagonista do parto. É a mulher que vai decidir como ela quer que o parto prossiga e o médico vai aceitar suas decisões fielmente, ele só vai intervir se por acaso ele achar que isso vai fazer mal ou pra mãe ou para o bebê. O médico não pode de forma alguma tomar uma decisão sem comunicar a mãe e perguntar sua opinião. Então no caso, o parto humanizado não necessariamente é um parto sem intervenções. Claro que a maioria prioriza isso. Mas se a mulher quiser ocitocina, ou quiser uma analgesia ou coisa do tipo, ela pode e continua sendo humanizado, porque sua decisão foi respeitada.

parto humanizado

O parto humanizado é um processo em que o nascimento do bebê acontece de forma natural, considerando as decisões da mulher e evitando as intervenções médicas. O conceito propõe que o trabalho de parto seja amável, dócil e natural, sem medicamentos ou manobras técnicas. Quando falamos de parto humanizado, o ambiente pouco importa. O que realmente é preciso entender é que toda ação parte da mulher, do seu processo fisiológico. Portanto, o médico existe apenas para dar apoio e assistir sem interferir.

Quem passou pela experiência

Mais do que pesquisar sobre o assunto, nada melhor do que ler uma história real de quem viveu e passou por esta maravilhosa experiência do parto humanizado. Veja o depoimento de Carolina Campos, 22 anos, de Recife, que recentemente deu à luz a uma menina.

"Carolina garante que se tiver outro filho, repetirá tudo outra vez."

"Eu tive o parto dos meus sonhos. Depois de uma semana sentindo contrações, Alice nasceu em um hospital, mas não foi preciso um médico ou uma enfermeira obstetra pra fazer o meu parto, a minha filha veio ao mundo apenas por mim e pelo apoio do meu namorado. Afinal, mulheres sabem parir e bebês sabem nascer! Não houve qualquer intervenção médica, nem uso de analgesia ou anestesia a pedido meu e ela assim que nasceu veio direto para os meus braços e assim ficou por horas fortalecendo o nosso vínculo e o nosso amor desde o primeiro minuto. Eu não poderia me sentir mais feliz ou mais realizada na minha vida, eu me senti uma leoa, eu me redescobri e vi que tenho mais força do que imaginava. Eu renasci! Mesmo com a dor do parto, foi com certeza a melhor dor da minha vida, o melhor dia da minha vida. A humanização me fez trazer a minha filha ao mundo da maneira mais respeitosa pra ela, sem mudanças bruscas no ambiente, sem procedimentos desnecessários e da forma mais respeitosa pra mim, que logo após ao parto já estava andando, amamentando e cuidando da minha filha sem nenhum problema. Se eu tiver outro filho, vou repetir tudo igual!"

parto-humanizado
O apoio do parceiro neste momento é fundamental e faz toda a diferença. (Foto: Carolina Campos)
parto-humanizado
É muito importante que o parceiro também mergulhe na busca pelo parto humanizado. (Foto: Carolina Campos)
parto-humanizado
Carolina à espera de sua Alice. (Foto: Carolina Campos)

parto-humanizado

(Crédito das imagens: Carolina Campos)

Como acontece o parto humanizado?

Antes de se submeter ao parto humanizado, a mulher precisa passar por uma preparação. Ela deve comparecer a todas as consultas do pré-natal para acompanhar de perto a saúde do bebê. Outra recomendação importante é procurar o obstetra que saiba conduzir esse tipo de parto e tenha afinidade com procedimento. Também vale à pena conversar com outras mamães que já tiveram essa experiência.

No parto humanizado, que acontece em casa, na água ou no hospital, a grávida pode ficar à vontade para ter o seu bebê. Ela tem liberdade para definir a melhor posição para o parto e também escolher as pessoas que quer ter ao seu lado nesse momento.

Não há remédios ou intervenções médicas para controlar as dores da gestante. O reconforto vem com a conversa, com a massagem, com as posições corporais e a água quente. O parto humanizado é uma escolha da gestante. Ao optar por ele, a mulher precisa estar ciente de que irá sentir todas as emoções do nascimento do filho e também as dores.

Características do parto humanizado

Parto Humanizado 3

Confira a seguir um resumo com as principais características do parto humanizado:

Acompanhamento familiar: ao lado do marido, da mãe ou de outro familiar, a mulher se sente mais tranquila e reconfortada para dar à luz. Os médicos e enfermeiros não são capazes de oferecer suporte emocional na hora do parto, por isso o acompanhamento familiar é tão importante.

Posição: nos partos convencionais, a mulher costuma ficar deitada, o que oferece maior controle ao obstetra. Já no humanizado, a posição mais usada é a vertical, pois além de deixar a mamãe mais segura, a gravidade também ajuda muito. A forma mais utilizada é "sentada", seja numa banqueta ou na piscina, o que faz diminuir o canal de passagem do parto, aí o bebê sai mais rápido.

Ambiente confortável: o local do parto deve ser escolhido pela gestante, conforme ela se sentir mais à vontade e segura.

Alívio da dor: a mulher tem liberdade para caminhar livremente e assim aliviar a sua dor, além do que pode receber massagem e tomar banhos reconfortantes.

Contato entre mãe e filho: essa aproximação é quase tão essencial quanto os primeiros exames médicos. Portanto, é preciso respeitar as primeiras horas de vínculo afetivo e a amamentação, isso é prioridade na humanização. É de extrema importância que o bebê mame nesse tempo e precisa ser contato pele a pele, o bebê sem roupa e a mãe também.

Benefícios do parto humanizado

  • Recuperação rápida, pois não há necessidade de se recuperar da anestesia ou do efeito de medicamentos;
  • Maior conforto emocional;
  • Experiência mais positiva e menos traumática do parto;
  • Mais autonomia para a mulher durante o trabalho de parto;
  • As chances de depressão pós-parto são menores;
  • Menor risco de prematuridade;
  • Diminui as patologias respiratórias do bebê;
  • Menos estresse para o bebê;
  • Riscos de complicação diminuem;
  • Vínculo afetivo mais intenso.

O parto humanizado tem risco?

Parto Humanizado 2

Uma grande vantagem do parto humanizado é que ele quase não oferece riscos, porém, a mulher grávida precisa tomar todos os cuidados e realizar o pré-natal corretamente. Se durante o parto humanizado acontecer algum problema que comprometa a integridade da mulher e do bebê, a equipe médica deve entrar em ação. Portanto, é muito importante que o procedimento seja acompanhado pelo obstetra e enfermeiros. Apesar de ser fundamental a presença de um médico no ambiente, ele tem que deixar a mulher parir só. Ele só intervém se necessário.  A humanização se resume a protagonismo da mãe e respeito total.


Leia também:

Os primeiros sintomas de gravidez


Diferença do Parto humanizado e Parto normal

Se o parto normal acontece de forma natural, então ele é humanizado, certo? Errado. A grande diferença entre os dois procedimentos é que a humanização abdica que qualquer interferência médica, seja o uso de remédios contra a dor ou as mãos do médico. Todo o poder é concentrado na mulher.

O parto normal não é humanizado, pois ele envolve medidas desnecessárias e, em alguns casos, prejudiciais. A realização de lavagem intestinal (enema), a infusão venosa (soro), a raspagem dos pelos púbicos e a posição “deitada de barriga para cima” são algumas características que não condizem com o conceito de humanização. Abaixo assista um vídeo com mais informações sobre o parto humanizado. Assista:

Nos comentários abaixo, adicione o seu comentário sobre este post ou conte pra gente a sua experiência. Você tem algo para complementar esta leitura? Nos ajude a aprimorar este post com mais informações!

Recomendados para você: