Todo mundo tem, já teve ou vai ter um bafinho uma hora ou outra, é bem natural que aconteça. O mau hálito é outra coisa, é ter bafinho a maior parte do tempo e ter problemas em relação a isso. Problemas que digo é no sentido de relacionamentos, trabalho e amizades. Ter mau hálito, é mais freqüente do que se possa imaginar.

Segundo a Associação Brasileira de Pesquisa dos Odores Bucais, a halitose atinge mais de 40% da população brasileira, sendo que em média 85% dos fatores responsáveis por esta disfunção, estão relacionados à falta de higiene oral correta. No post de hoje vamos encontrar soluções para o problema. Use sem moderação!

Como acabar com o mau hálito

Dica para não ter mau hálito:  Nunca fique muito tempo em jejum. Isso acontece sempre! Pessoas que estão fazendo dieta têm a ideia que devem deixar de se alimentar freqüentemente. Além de ser um pensamento equivocado, pois o organismo percebe a ausência de nutrientes e passa a diminuir o metabolismo, economizando energia.

Ocorre também, uma queda acentuada dos níveis de glicose, resultando na alteração do hálito, que fica forte e desagradável. Por isso, se alimente a cada três horas, de forma orientada e equilibrada. Lembre-se a qualidade é melhor que a quantidade.


Alimentos fermentados pioram o mau hálito

Alimentos que produzem grande fermentação com a saliva, como por exemplo, os queijos e seus derivados, predispõem ao mau hálito. Desta forma, quando estiver muito tempo em jejum, evite-os como única fonte de alimentação. Uma situação muito freqüente, são os canapés ou aperitivos servidos como “entrada” em festas e recepções.


Alimentos pegajosos são causadores de mau hálito

Alimentos pegajosos, que se fixam facilmente nos dentes, sulcos gengivais e língua, produzem maior dificuldade de serem limpos. Consuma cenouras e outros da mesma consistência Alimentos como cenouras, rabanete, maçãs e outros de mesma consistência, promovem maior autolimpeza da boca. A saliva, através de sua propriedade enxaguatória, auxilia na limpeza e lavagem dos dentes e língua. Alimentos que aumentam a salivação são recomendados.

Use fio dental para afastar o mau hálito

Após as refeições, passar o fio dental, escovar os dentes e língua é essencial na manutenção da limpeza e saúde oral. Existem pacientes que possuem a língua fissurada, com reentrâncias, cujo cuidado na higiene deve ser redobrado.

Faça bochechos e espante o mau hálito

Bochechos servem como auxiliares. As substâncias, concentrações e freqüência, dependerão do diagnóstico. Em caso de dúvida, pergunte sobre a sua necessidade.

Doenças respiratórias e gosto ruim na boca

Sinusites, rinites crônicas, resfriados, inflamações na orofaringe, são predisponentes importantes ao mau hálito.

Cigarro causa mau hálito

O Tabaco (charuto, cachimbo e cigarro), é um forte contribuinte no desenvolvimento do mau hálito. Se você é fumante, tenha como hábito escovar muito bem os dentes e a língua.


Beber com moderação evita o mau hálito

O álcool é contribuinte para o mau hálito, pois diminui a salivação. Por isso, redobre os cuidados na ingestão de água quando ingerir bebidas alcoólicas.

Confira se está com mau hálito

Em caso de suspeita de halitose, exale um pouco de ar sobre as mãos e cheire na tentativa de identificar algum forte odor, semelhante a enxofre. Na dúvida, pergunte para alguém próximo a você, que possa responder com honestidade.

Mau hálito e problemas de estômago

Lembre-se que os problemas estomacais não causam mau hálito, o estômago é separado da boca através de uma válvula reguladora que impede a passagem de odores. Somente nos casos de refluxo (arroto) acontece a abertura desta válvula, podendo apenas neste instante, estender o odor que vem do estômago até a boca.


Procure um profissional para acabar com o mau hálito

Diante da suspeita de halitose crônica, procure imediatamente um profissional para auxiliá-lo, pois ela indica no mínimo, a presença de bactérias em desenvolvimento, cuja causa deve ser eliminada para o bem de sua saúde.


Como escolher a escova de dentes

Da mesma forma como ocorre com carros, roupas e perfumes, o preço é uma boa pista para identificar a qualidade e a durabilidade da escova de dentes. Prefira também aquelas com cerdas macias ou médias, que não agridem o esmalte dos dentes. E não espere que ela fique parecendo uma vassoura velha para trocar por uma nova. Eu uso a marca Curaprox e recomendo fortemente.

Use o fio dental todos os dias

Esse é um hábito que você deve incorporar à sua rotina diária de escovação após as refeições, pois a escova não retira resíduos alojados entre os vãos dos dentes. E é óbvio que você deve passar o fio dental antes de passar a escova, para que ela mande embora todos esses restos que ficam na boca. Se quiser, passe o fio novamente depois da escovação.

Pegue leve no açúcar

O açúcar presente em comidas e bebidas “alimenta” as bactérias da boca. “O aumento da atividade delas aumenta a produção de ácido, que começa atacando o esmalte dos dentes e abre espaço para o surgimento das cáries”, avisa Marina Tosta.

Diga não às bebidas ácidas

Apesar de aparentemente inofensivos, bebidas ácidas como refrigerante sem açúcar e suco de laranja provocam o aumento da acidez no ambiente bucal, enfraquecendo o esmalte, por conterem substâncias como ácido cítrico e ácido fosfórico. A constante ingestão dessas bebidas causa erosão dental. Espere meia hora para escovar os dentes após bebidas ácidas.

Outra dica importante é esperar pelo menos meia hora antes de escovar os dentes depois de ingerir doces, bebidas cítricas, refrigerantes e vinho tinto. Como os ácidos podem “amolecer” o esmalte dos dentes, escová-los logo em seguida das refeições pode provocar abrasão. A saliva ajuda a neutralizar a acidez da boca antes da escovação.

Coma alimentos ricos em cálcio

Nossas avós já diziam que tomar leite faz bem para os dentes. Pura verdade. “Alimentos ricos em cálcio fortalecem ossos e dentes e combatem a acidez bucal. Por isso, é fundamental incluir leite, queijo e iogurte na alimentação diária. Quem está preocupado com a balança pode optar por produtos com baixo ou nenhum teor de gordura”, diz a dentista.

Trate a sua azia de forma correta

Se você sofre desses problemas e sente frequentemente um gosto ácido na boca depois de comer, saiba que o suco gástrico é extremamente ácido e, em contato com os dentes, contribui para a erosão do esmalte. Por isso é comum encontrar pessoas com problemas digestivos e dentes manchados ou altamente sensíveis.


Se a boca estiver seca, beba água

Quanto mais tempo passa, mais a boca fica ressecada, o que contribui para a diminuição da resistência bucal. A síndrome da boca seca acelera o aparecimento de cárie, infecções bucais e, principalmente, gengivite. Por isso é importante beber bastante água durante o dia, pois ela estimula a produção de saliva. É legal também caprichar na ingestão de alimentos com alto teor de água (como frutas, por exemplo) e fazer enxágues bucais várias vezes ao dia.


Dica para clarear os dentes em casa

Uma dica de quebra nesse post é essa de clarear os dentes com casca de banana. Veja como é legal:

A casca de banana contém ácidos naturais que clareiam os dentes. Antes de escovar os dentes, esfregue a casca de banana nos dentes. Depois disso mantenha os dentes visíveis para não deixar os lábios borrar a substância. Deixa o ácido trabalhar por 10 minutos para clarear os dentes e escove os dentes com a pasta de dente. Faça 1 vez ao dia.

 

Recomendados para você: