Inibidores de apetite

Os inibidores de apetite são aliados para o emagrecimento e causam sensação de saciedade, eles são capazes de diminuir a sensação de fome nas principais refeições do dia. Com menos apetite, o indivíduo acaba reduzindo as porções alimentares e a perda de peso acontece como uma consequência. Emagrecer não é tarefa fácil. As pessoas vivem apostando em dietas restritivas e rotinas de exercícios desgastantes para conseguir eliminar os quilinhos indesejados.

Inibidor de apetite

Os inibidores de apetite foram criados para facilitar o processo. Eles podem ser encontrados tanto na forma de medicação como também naturais.

Os inibidores atuam contra a fome. (Foto: Divulgação)
Os inibidores atuam contra a fome. (Foto: Divulgação)

Remédios inibidores de apetite

Também conhecidos como anorexígenos ou moderadores de apetite, os inibidores são medicamentos à base de anfetamina, uma substância muito importante para quem está querendo combater a obesidade.

A anfetamina tem a missão de enviar para o cérebro uma mensagem de que o organismo está satisfeito, mesmo com as porções alimentares reduzidas. O remédio também consegue reduzir a ansiedade, um efeito que contribui muito com o programa de emagrecimento.

Em 2011, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) resolveu banir a fabricação e comercialização de inibidores de apetite no Brasil. No entanto, no mês de setembro de 2014, o órgão fiscalizador voltou atrás na sua decisão e liberou o uso dos medicamentos.

Os remédios inibidores contribuem com o tratamento da obesidade. (Foto: Divulgação)
Os remédios inibidores contribuem com o tratamento da obesidade. (Foto: Divulgação)

A retirada dos remédios inibidores de apetite do mercado aconteceu devido ao mau uso. Muitas pessoas estavam administrando a medicação sem prescrição médica e para diferentes fins. Os caminhoneiros, por exemplo, encontram na anfetamina uma forma de ficar mais tempo acordados.

De acordo com a nova decisão da Anvisa, os remédios emagrecedores anfepramona, femproporex e mazindol estão liberados para o tratamento da obesidade. No entanto, eles devem ser consumidos apenas por pessoas com IMC (Índice de Massa Corporal) superior a 30.

O grande problema dos remédios inibidores de apetite está nos efeitos colaterais. O uso abusivo e inadequado pode desencadear problemas no coração e taquicardia. Ao longo do tratamento, o paciente pode sentir boca seca, estômago irritado e insônia.

Inibidores de apetite naturais

Os alimentos ricos em fibras são inibidores naturais. (Foto: Divulgação)
Os alimentos ricos em fibras são inibidores naturais. (Foto: Divulgação)

Quem não quer colocar a saúde em risco com a anfetamina pode recorrer aos inibidores que a natureza fornece e que ajudam a emagrecer rapidamente. Esse é o caso dos alimentos ricos em fibra, tais como vagem, feijão, morango, grão de bico, alface e pão integral. A fibra absorve água do organismo e aumenta o volume do estômago, prolongando assim a sensação de saciedade.

Outra forma natural de inibir a fome é aumentando a quantidade de proteínas no cardápio. Os alimentos proteicos, como peixe, frango e lentilha, são ricos em uma substância chamada glutamato de sódio, que reduz a fome. Outra alternativa natural para perder peso com saúde e sem riscos, é usando suplementos alimentares como o Green Coffe Slim.

Melhores Inibidores de Apetite

Veja abaixo uma entrevista com uma médica endocrinologista que responde as principais dúvidas sobre remédios inibidores de apetite e quais são os mais indicados.