Se você ainda não tinha ligado algumas falhas da memória à menopausa, saiba que isso é muito mais comum do que você imagina. Essa fase da vida da mulher está relacionada a algumas ausências de memória e este é um dos sintomas da menopausa. Diferente dos fogachos ( calores típicos da menopausa ) que atingem 80% das mulheres que atingiram a menopausa e se encontram no climatério, as ausências de memória não são tão comuns mas atingem frequentemente sem serem relacionadas a fase.

Um estudo conduzido na University of Rochester Medical Center e na Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, mostra que proximidade da menopausa é a causa das crises de esquecimento relatadas por muitas mulheres de meia idade. Na verdade essa descoberta não foi uma surpresa para os pesquisadores e para as muitas mulheres que lutam contra a “névoa do cérebro” que as acometem entre o final do 40 anos e os 50 anos de idade. Mas resultados do estudo , que submeteu mulheres a uma bateria rigorosa de exames, validam suas experiências e fornecem pistas sobre o que acontece no cérebro durante a menopausa. Estou comentando sobre este importante estudo, porque existe muita mística, achismo e disse-que-me-disse que envolve essa fase da vida das mulheres.

Falhas na memória

No teste feito para esse estudo que falei aqui acima, mulheres que apresentaram queixas de memória eram muito mais propensas a irem mal em testes destinados a medir o que é conhecido como memória de trabalho – capacidade de receber e manipular novas informações.

Os cientistas também descobriram que mulheres que relatam crises de esquecimento também apresentam capacidade reduzida de focar atenção em tarefas desafiadoras. Isso pode incluir atividades como organizar o orçamento doméstico, manter atenção acentuada na estrada durante uma longa viagem, completar um relatório no trabalho, ou ler um livro desafiador. Ou seja, essas falhas tiram um pouco da autonomia da mulher e sabem o que eu acho pior? Nos deixam inseguras, tensas, nervosas.

Falhas na memória e hormônios

Mas uma outra parte que eu nem imaginava ao ler sobre esse estudo é que não foi encontrada qualquer ligação entre problemas de memória e níveis hormonais. Ainda de acordo com a pesquisa, entre um terço e dois terços das mulheres enfrentam problemas de memória durante a menopausa.

Falhas na memória durante a menopausa

Embora o estudo sustente que as mulheres experimentam problemas de memória, especialmente na memória de trabalho e na atenção, há algumas mensagens positivas para se tirar dele e além de tudo é  importante para as mulheres saberem que o que estão passando é normal e que seus problemas de memória não são necessariamente um sinal de demência precoce. Na verdade, a pesquisa indica que após a menopausa, quando os níveis hormonais se estabilizam, muitas mulheres recuperam a capacidade cognitiva.

Tá, ok! Já entendi que isso vai se normalizar. Mas então o que fazer para que esse problema tanto se atenue quanto passe mais rápido? Ahá! Aí é que entram as dicas do post de hoje e espero que você esteja realmente preparada para saber tudo o que preparamos para melhorar esse e outros sintomas da menopausa.

Você também vai se interessar por:


Sintomas da menopausa além das falhas na memória

Os sintomas característicos da menopausa incluem ondas de calor, suores noturnos, ressecamento vaginal, e irregularidade na menstruação. Porém, muitos desses sintomas estão ligados à variação de hormônios durante os dois ou três anos que precedem a menopausa. Outras reclamações comuns além da falta de memória nas  mulheres nesse período são dores de cabeça, formigamentos e coceiras na pele, queda de cabelo, confusão mental, depressão e falta de concentração. No entanto, nem todas experimentam esses sintomas. Isso vai depender da sensibilidade de cada mulher aos hormônios estrogênio e progesterona.


Dicas para melhorar a memória na menopausa

Rever a dieta alimentar e assegurar que esteja repleto de ómega 3 (peixe) que melhora os níveis de consciência e concentração; fruta e legumes (os antioxidantes e vitaminas B, C, D e E presentes nestes alimentos potenciam a memória). Aumentar o consumo de água e diminuir a ingestão de álcool e cafeína.

Assegurar que tem tempo de qualidade para si, para aliviar o stress (através de exercício físico, por exemplo) e relaxar (através de atividades como a meditação, pilates ou ioga); sem esquecer uma noite de sono tranquilo de pelo menos 7 ou 8 horas.

Manter o cérebro ativo através de jogos e exercícios mentais diversos (palavras cruzadas, sudoku, jogos de tabuleiro e de estratégia…). Usar suplementos de plantas medicinais ou outras terapias alternativas como a acupunctura, biofeedback, aromaterapia ou hipnoterapia já provaram ser extremamente eficazes em muitos casos.


Se a mudança de alguns destes hábitos não produzir os efeitos desejados, é importante consultar o seu médico que lhe pode receitar a terapia de substituição hormonal, ou seja, o tratamento base para uma mulher menopáusica.


Você também vai se interessar por:


Em que consiste o tratamento hormonal?

A terapia hormonal (TH) é uma forma de aliviar estes sintomas. A terapia pode ser feita apenas com estrogênio nas mulheres sem útero, ou estrogênio combinados com progesterona nas mulheres com útero. A pergunta é : tem riscos? Saiba que se iniciada nos primeiros anos da menopausa em mulheres sintomáticas e sem contra-indicação é perfeitamente segura, mas segui-la durante mais de 10 anos pode dar origem a problemas . O recomendável é fazer a terapia hormonal (TH) durante o mínimo tempo possível e na dose mínima necessária, no caso de mulheres em que os sintomas alteram a sua qualidade de vida ou optar por um tratamento 100% natural.

Riscos da reposição hormonal

Os principais riscos são a formação de coágulos no sangue (e subsequentes ataques cardíacos e derrames cerebrais), câncer da mama e doenças da vesícula biliar. O tratamento deve ser sempre prescrito e supervisionado por um médico, e nunca deve ser abandonado abruptamente; deve-se diminuir as doses aos poucos, para o corpo se ir adaptando. Entendido? O que serve para sua melhor amiga pode ser péssimo para sua saúde e com consequências gravíssimas.

Reposição hormonal para falhas na memória

É claro que a reposição hormonal alivia os sintomas da menopausa, mas além de muitas de nós não podermos passar por esse processo, existem outras formas de minimizar esses efeitos, como os exercícios físicos.

Exercícios para falhas na memória

A hidroginástica, por exemplo, é uma excelente atividade que pode diminuir os riscos associados a doenças cardíacas, mas que, por não ter impacto, deve ser combinada com outras modalidades para prevenir a osteoporose. Já o s exercícios aeróbicos, como as caminhadas e corridas, também cumprem o seu papel na minimização dos efeitos da queda hormonal, além de afastar as chances de sobrepeso. Quando praticados a partir de 30 minutos ao dia, os exercícios têm a capacidade de amenizar as ondas de calor características desse período, além de auxiliar na modulação do humor, que acreditem em mim, se não controlado,  pode ser um dos piores companheiros da menopausa.

Espero ter contribuído de alguma forma para a compreensão desse sintoma tão inconveniente que pode acarretar muitos problemas nessa fase da vida da mulher. Boa sorte, a gente ama vocês\o/!

Recomendados para você: