diane-35-002

Nos últimos tempos, alguns fatos despertaram muitas questões com relação a medicamentos. Um dos casos mais recentes diz respeito ao medicamento Diane-35. Afinal, Diane-35 faz mal para a saúde? Mais conhecido por ser usado como anticoncepcional, em 2013 ele foi considerado diretamente ligado a mortes por trombose, acidente vascular cerebral e embolia pulmonar ocorridas nos últimos anos na Holanda e na França, tendo sua venda suspensa neste último.

diane-35-001

Embora não tenha sido proibido no Brasil, há diversas dúvidas a seu respeito, portanto é preciso entender do que se trata:

Entenda a polêmica do Diane-35

O Diane-35 é um medicamento contendo os hormônios acetato de ciproterona e etinilestradiol, originalmente usado para tratamento de acne, mas também usado para pilosidade feminina e síndrome de ovários policísticos e comumente como anticoncepcional. O problema é que essa não é a sua função e nem é regulamentado para tal.

O uso do Diane-35 e medicamentos de outras gerações são apontados como fator responsável da morte de 27 usuárias na Holanda e 4 na França, que também investiga a possibilidade de ter acontecido algo semelhante com 25 mulheres que tiveram coágulos sanguíneos como causa do falecimento.

Na França, onde ocorreu ocorreu a polêmica a respeito da venda,  apenas o uso para tratamento contra acne era aprovado, porque as autoridades de saúde consideravam faltar estudos para comprovar benefícios do medicamento como contraceptivo.

diane-35-003

No que diz respeito ao Brasil, na ocasião a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) manteve a posição de comercialização do medicamento, mantendo monitoramento tanto de casos que possam ser associados como das notícias e normas de agências internacionais. No país, ele é autorizado somente para o  tratamento de acne e síndrome de ovários policísticos. A agência declarou também que a bula do Diane-35 possui informações acerca da advertência de não utilização na presença de históricos de processos trombóticos/tromboembólicos sejam eles arteriais ou venosos.

Agora, com um pouco mais de informação, vamos a algumas perguntas e respostas:

Posso tomar Diane-35 como anticoncepcional?

Não. Conforme dito acima, o medicamento é liberado pela ANVISA para o tratamento de acne, pilosidade feminina e síndrome dos ovários policísticos. Ele não tem autorização para servir como método contraceptivo. Aliás, anticoncepcionais de qualquer tipo devem ser tomados somente sob recomendação e supervisão médica, portanto nada de automedicação.

Remédios não devem ser tomados por conta própria e nem por indicação ou sugestão de amigos. Em caso de dúvidas sobre o assunto, procure o ginecologista.

Quais são as contra-indicações do Diane-35?

O medicamento não pode ser usado em pacientes que possuam histórico de trombose, AVC ou infarto, bem como é contra-indicado para pacientes hipertensas e fumantes acima dos 35 anos.

diane-35-004

Também não é indicado para quem tenha Icterícia ou doença grave no fígado, câncer de mama, útero e ovário, histórico de câncer de mama na família, tumores hepáticos, lúpus, varizes, qualquer tipo de alteração do ritmo cardíaco, colesterol alto ou apresente melasma.

Tomo o Diane-35. Devo parar com o tratamento?

Depende: Se o medicamento foi indicado por um médico e o tratamento está sendo supervisionado, especialmente se o caso for de acne e ovários policísticos, não há com o que se preocupar.

Se você toma o medicamento como anticoncepcional, procure o médico e peça orientação adequada com relação ao tratamento, já que a suspensão do uso pode deixar a mulher desprotegida, e a ingestão de outro medicamento sem supervisão médica pode gerar efeitos colateriais.

Lembre-se:

A automedicação é um ato perigoso que pode gerar graves consequências para a saúde. Nenhum remédio deve ser tomado sem supervisão médica e isso inclui tratamento para acne e também anticoncepcionais.

Recomendados para você: