Inicialmente, quando se fala em colocar aparelho, o que vem ao pensamento são dentes brancos e bem alinhados. Porém, precisamos pensar em uma questão de saúde, isso porque, para os dentes estarem bonitos, precisam, primeiramente, estarem saudáveis. Para isso, é preciso disciplina com a higiene bucal, visitas regulares ao dentista e exames frequentes, que avaliam a saúde da boca. Assim, doenças mais graves são prevenidas e o sorriso tende a ser cada dia mais bonito.

Qual o melhor tipo de aparelho?

O sorriso bonito também está diretamente ligado ao bem-estar pessoal, inclusive na conquista – ou manutenção – de um relacionamento. Quando a pessoa se sente à vontade com seu sorriso, seu hálito e sua saúde refletem essa autoconfiança em suas atitudes rotineiras. Afinal, sorrir com segurança eleva a autoestima e transmite esse sentimento aos que estão ao redor.

Agora que você decidiu por alinhar seus dentes – ou dos seus filhos ainda crianças – vem a dúvida: Aparelho fixo, móvel ou invisível? Como saber qual deles é o melhor para atender as suas necessidades? Esta é uma dúvida bastante comum, também não é para menos, pois usar um aparelho como esse não se trata somente de uma questão estética, também é preciso levar em consideração o conforto proporcionado por cada um deles e a praticidade oferecida por cada aparelho no dia a dia. E orçamento, não é, gente?

Dessa eu não sabia e pergunto a vocês, já tinham ouvido que  desvio do correto encaixe entre os dentes é o terceiro maior problema de saúde bucal? Além de influenciar o bem-estar físico, o problema também está relacionado a questões emocionais e de autoestima como falamos no início do post. Isso porque o sorriso é o cartão de visita e uma das primeiras coisas que notamos em alguém. Ter dentes desalinhados pode acarretar consequências psicológicas e sociais, além de prejuízos profissionais, uma vez que a aparência é um fator decisivo para muitas empresas, especialmente nos ramos que envolvem imagem corporal.


Prós e contras de usar aparelho

A solução para o que podemos chamar de dentes tortos,  são os aparelhos ortodônticos, que apesar de simples, nem sempre é aceita pelo mercado de trabalho. Profissionais que trabalham com o público, comissários de bordo, recepcionistas de hotéis de luxo e executivos fogem dos aparelhos dentários com braquetes de ferro. Em algumas empresas é até pré-requisito para contratação.

Essa demanda dos empregadores e do próprio público adulto, que não se sente confortável com o visual “adolescente”, obrigou as empresas do ramo a desenvolverem novas tecnologias, com aparelhos praticamente imperceptíveis e que não alteram a dicção. Vamos conhecer todas as opções agora!

Qual melhor aparelho para cada caso

A dúvida que temos sempre  é que na hora de fazer a escolha do aparelho, muita gente acaba ficando na dúvida sobre qual modelo é o melhor para se usar no dia a dia. Para ajudar você nessa difícil decisão trouxemos algumas informações importantes para saber qual o melhor aparelho ortodôntico de modo que consiga fazer a escolha certa e assim evite frustrações e transtornos no futuro.

Conheça cada tipo de aparelho

Para saber qual é a opção ideal entre aparelho fixo, móvel ou invisível, a primeira coisa que deve entender é que cada um apresenta uma indicação mais específica. De acordo com as suas necessidades diárias, a escolha de um aparelho pode acabar sendo mais viável do que o outro. Confira a seguir as especificações do aparelho fixo, móvel e invisível para ver qual deles vai suprir as suas necessidades diárias.


Aparelho fixo

O aparelho fixo é basicamente composto de bráquetes (pequenos suportes de aço, cerômeros ou cerâmicos) colados nos dentes.

• Indicação: pessoas que precisam de uma maior movimentação dos dentes de forma tridimensional.

• Recomendação: é preciso que a pessoa tenha uma boa saúde bucal, sem cáries e gengivas saudáveis.

• Observação: como todo aparelho fixo pode machucar um pouco apenas no início, mas nada que o paciente não se acostume. Posteriormente, estes episódios são cada vez mais raros.

• Higiene e limpeza: a correta higiene da boca é fundamental, o uso da escova e do fio dental são muito importantes. Limpar bem em volta dos bráquetes dando uma atenção especial à área mais próxima à gengiva é o segredo.

• Duração: por volta de dois anos.

• Material: os bráquetes são de aço inoxidável. Os estéticos podem ser de policarbonato, porcelana (cerâmica) ou safira sintética. Já os arcos ortodônticos, usados em todos os aparelhos, podem ser fabricados com Nitinol (níquel+titânio), TMA (titânio+molibidênio) ou mesmo aço inoxidável.

Preço do aparelho fixo

Valores em torno de R$ 800,00 a R$ 1.500,00

Desvantagens: o acúmulo de alimentos, ulcerações na mucosa, quebras e dor estão constantemente presentes no tratamento, precisando da colaboração e cuidado de quem está sendo tratado.


Aparelho móvel

O aparelho móvel serve para executar pequenos movimentos dentários.

• Indicação: para quem está em fase de crescimento, especialmente entre 6 a 12 anos ou para contenção no fim do tratamento.

• Recomendação: uso constante, dia e noite, pois esquecer de usá-lo frequentemente prejudica o resultado.

• Observação: dói um pouco quando é ajustado.

• Higiene e limpeza: a habitual, já que o aparelho pode ser retirado.

• Duração: pode ser em duas etapas, a primeira de um a dois anos para corrigir problemas ósseos e funcionais. Depois, em alguns casos, o aparelho fixo entra como complemento.

• Material: são confeccionados com fios de aço (para os arcos e molas) e resina acrílica (para o corpo do aparelho). Podem ser usados acessórios como parafusos expansores para aumentar a largura do aparelho e expandir a arcada gradualmente.

Preço do aparelho móvel

Valores de R$ 350,00 a R$ 1.000,00

Desvantagens: a cooperação do paciente (e responsável) faz toda a diferença para o resultado do processo e, caso não seja satisfatória, o processo pode ser longo e ainda pode aumentar o tempo de uso do aparelho fixo.


Aparelho invisível

O aparelho transparente, com alinhadores de acetato, é um tipo de aparelho móvel indicado para quem quer um tratamento imperceptível e que não altere a fala. Ele acaba de ser lançado em uma versão mais flexível e confortável.

• Indicação: praticamente todos os casos de maloclusão dental, mas necessita de uma avaliação de um profissional credenciado para avaliação do caso.

• Recomendação: é preciso que a pessoa tenha uma boa saúde bucal, sem cáries ou problemas nas gengivas. Avaliação feita por profissional competente deve ser considerada. Ao contrário do que muitos pensam a simulação virtual feita para a confecção deste tipo de aparelho não é algo feito pelo computador de modo automático, mas sim programada e supervisionada pelo seu ortodontista. Desta maneira a experiência do profissional faz toda a diferença.

• Observação: algum incomodo é natural em qualquer tipo de aparelho, mas este é o sistema de tratamento ortodôntico mais confortável que existe. Uma nova versão do aparelho, com alinhadores feitos de um material chamado Smart Track, deixou os alinhadores (placas de encaixe nos dentes) bem mais maleáveis e consideravelmente mais confortáveis para o paciente.

• Higiene e limpeza: é o melhor aparelho para quem busca higiene no tratamento ortodôntico. Por ser removível, ele não altera os hábitos de higiene dos pacientes, que podem remover o aparelho para escovar e usar o fio dental. Além disso, não fica velho e amarelado como outros aparelhos móveis, visto que a cada duas semanas o paciente recebe um novo par de alinhadores.

• Material: os alinhadores são feitos de acetato transparente e trocados no consultório a cada 15 dias.

Desvantagens: o alto custo e a limitação de indicação para o seu uso, além de também dependerem completamente da cooperação do paciente, o que pode tornar o tratamento mais longo.

Preço do aparelho invisível

Valores variando entre R$5.000,00 e R$ 15.000,00


O que fazer quando o aparelho machuca a boca

Enxaguar a boca com água morna e sal pode ajudar a cuidar das feridas da boca. O sal tem características antibacterianas e cicatrizantes. Gel de aloe vera também atua para diminuir a dor na gengiva. Mas é imprescindível falar com um dentista antes de lançar mão de qualquer tratamento. Essas medidas são apenas um alívio para os sintomas.

Agora que você já sabe tudo sobre os vários tipos de aparelhos, converse com o seu ortodontista sobre suas opções e orçamento. Boa sorte  e muitos sorrisos!

Recomendados para você: