a1

Estar com alguém que tem dificuldades em se expressar emocionalmente em determinadas situações, realmente dificulta o convívio e a evolução do relacionamento. Sem contar que você nunca sabe ao certo como ele está quando vocês brigam, ou em momentos importantes e especiais.

Por mais que a vontade de desistir do namoro esteja presente, ao querer cobrar atitudes e novos hábitos comportamentais dele, o mais indicado a se fazer é ter paciência e começar um diálogo que não necessariamente irá resolver o problema no mesmo dia. Por isso, tenha paciência e seja compreensiva!

Converse sobre o assunto em etapas

Um dos motivos pelos quais ele pode esconder os próprios sentimento pode ter relação com a timidez, o medo ou por traumas vindos de relações passadas que acabaram não dando certo. De repente, ele teve uma ex-namorada que não gostava que ele dissesse como se sentia ou não se importava com isso. Por isso, tente deixar claro que a relação de vocês pode ser diferente nesse sentido, pois a tendência é que o relacionamento se desgaste e que a frieza, a indiferença, a desconfiança e o cansaço aumentem caso o contrário aconteça.

a2

Seja compreensiva com tudo o que ele disser. Mostre que ele não precisa ter medo de ser rejeitado ou incompreendido por seus sentimentos e ações. E que você não irá tirar sarro ou gostar menos dele por fatos que já aconteceram. Segurança é um dos primeiros sentimento que ele deve ter para se abrir e saber que você o apóia.

Procure começar com assuntos triviais: perguntando como foi o dia dele, como estão as coisas no trabalho, os motivos pelos quais ele brigou com a família. Depois, de forma sutil, tente descobrir padrões de comportamento e porque ele se sente cansado no trabalho ou têm constantes brigas com pessoas próximas, por exemplo.

Apontar interesses em comum e se mostrar preocupada podem aprofundar certos temas que não costumam ser tão abordados pelos dois. Mas isso só irá acontecer gradualmente. Se o caso for mais grave e ele tiver reais dificuldades em contar tudo o que vive ou já viveu, vale dar a sugestão de uma boa terapia. Quem sabe com a presença de um especialista as coisas não fiquem mais fáceis e ele fale sobre o que realmente afeta a vida dele?

Tenha paciência e respeite o tempo dele

O normal na primeira conversa é que ele fique na defensiva ou seja até agressivo. Mas não desista e seja persistente. Você pode falar: “Eu sei que é difícil, mas você sempre pode falar comigo. Não importa quando. Eu estarei aqui quando você estiver pronto”. Simples, sincero e efetivo.

Conversar com a família pode ser mais uma opção. Mas só faça isso se eles forem próximos. Geralmente, intervenções da mãe ou do pai podem fazer com que o seu namorado fuja mesmo. Quem sabe um irmão ou um amigo próximo, certo?

a3

Gostaram das dicas, meninas? Vocês já enfrentaram alguma situação similar? Não deixem de comentar! Boa sorte!