d2

Você descobriu que está grávida, mas infelizmente uma dúvida permanece: não sabe quem é o pai. Além de conversar com os homens com quem você teve as suas últimas relações sexuais, existem outras maneiras de descobrir quem é o verdadeiro pai do seu filho. Porém, nem todas são exatas. O jeito mais simples de calcular qual foi seu período fértil, e assim a provável data de concepção, é lembrar da sua última menstruação antes da gravidez.

Calcule o seu período fértil

Vale ressaltar que isso só faz sentido se você tiver ciclos regulares. No caso, o bebê pode ter sido concebido duas semanas depois do primeiro dia da sua última menstruação.

periodo-fertil

Um exame de ultrassom auxilia nestas situações. Isso porque nos três primeiros meses de gestação, todos os bebê têm mais ou menos o mesmo tamanho. Dessa forma, os médicos conseguem prever de quantas semanas você está grávida. Quando o médico informar a sua idade gestacional, subtraia duas semanas para chegar à provável data da concepção. Exemplo: gestantes de oito semanas devem contar duas semanas a menos, resultando em seis.

Dica importante: o ultrassom só funciona para descobrir a data da concepção de 13 a 14 semanas. Depois disso, cada criança cresce numa velocidade diferente, e as datas se tornam variáveis. Vale lembrar que se você tiver feito sexo com múltiplos parceiros em uma mesma fase ou com poucos dias de diferença, o ultrassom não será útil.

Exame de DNA

d1

Apenas o exame de DNA poderá resolver o problema – ele dá quase 100 por cento de certeza sobre a paternidade, e custa cerca de R$1000,00 em hospitais particulares, quando realizado após o nascimento do bebê. É necessário ter o material genético do candidato para que o exame seja válido.

Durante a gravidez, também é possível descobrir a paternidade por meio da amniocentese ou biópsia do vilo corial, comparando o material genético do bebê com o do possível pai. Porém, tais exames podem trazer riscos e até um aborto. Há a possibilidade de fazer um exame de DNA não-invasivo, durante a gravidez, com exames de sangue da mãe e do pai. No caso, o valor dele é o dobro do preço comparado a um teste de paternidade feito após o nascimento da criança.

Existem exames de DNA gratuitos que podem ser feitos depois do nascimento, dependendo do Estado onde a mãe more. Para conseguir fazê-lo, é necessário entrar na Justiça com uma ação de investigação de paternidade. Normalmente, a demanda é grande, e o processo pode durar anos. Se houver interesse, é  preciso conversar um advogado ou procurar a Defensoria Pública do seu Estado.