peeling

A onda do peeling realmente está ai para valer, são muitas técnicas utilizadas e parece que quanto mais falamos de peeling mais métodos aparecem, nesse momento enquanto lê esse texto pode ter certeza que mais um método foi lançado e logo ele terá tomado conta das clinicas de estética.

Não é para menos peeling é uma maneira muito eficiente de combater probleminhas que nós mulheres (e muitos homens) temos, as finalidades são as mais variadas, desde acabar com cicatrizes provocadas por espinhas, marcas de expressão, queimaduras, e acabar com as manchas da pele.

Falando em manchas o peeling vulcânico tem essa finalidade, ou seja, ele é recomendado para quem quer tirar manchas que aparecem na pele e não somem, como manchas que aparecem durante a gravidez, manchas provocadas pelos efeitos do sol, marcas de envelhecimento entre outros.

O peeling vulcânico tem seus ativos extraídos de lava sedimentada, daí o nome peeling vulcânico. Os ácidos vulcânicos utilizados no tratamento apresentam resultados imediatos, devido a sua atuação direta em todas as fases da melanogênese, atuando durante a formação da melanina, que é o pigmento que dá cor a nossa pele.

Como a maioria dos peelings, o peeling vulcânico tem sua aplicação em aproximadamente uma hora, sendo realizado em três etapas, aplicação do complexo de ácidos vulcânicos, aplicação de uma mascara despigmetante e aplicação de um creme de despigmentação.

O principal cuidado a ser tomado após o peeling vulcânico é a não exposição ao sol durante o período de recuperação que dura cerca de um mês. Outros cuidados a serem seguidos é evitar saunas, piscinas e mar, bem como tomar banhos quentes.

O tratamento é contra indicado para grávidas e lactantes. Sensibilidade na área de aplicação, vermelhidão, descamação são efeitos comuns após o tratamento, esses efeitos podem ser amenizados com aplicação de um protetor solar durante a fase de recuperação.

Thaís Velloso

Recomendados para você: