Já faz um tempo que os fios ganharam destaque nos procedimentos para flacidez facial, acredito que isso se dê também porque pela próprio nome do tratamento dê para compreender bem como ele funciona. Na hora da escolha de um procedimento para levantar e sustentar o rosto, que com o passar dos anos tende a flacidez natural, é interessante a busca por fios porque essa imagem é bastante conhecida nossa.

Fios de sustentação: Que fio usar?

A evolução dos fios utilizados também é interessante. Comecei a ver o uso de fios para sustentar as estruturas faciais sendo anunciado como fio russo e depois uma evolução desse como fio de ouro. Os fios de ouro chamara mais a atenção ainda por se interessante a ideia de fios desse metal por dentro do rosto.

Mas a parte que não é nada interessante sobe esses fios que fizeram sucesso há anos atrás é que eles podiam migrar, não ficando exatamente no lugar onde foi inserido e planejado, mudando então o resultado final e necessitando de ajustes para conter essas migrações. Além disso existia o risco de complicações porque não eram feito de material absorvível e formavam-se granulomas por ser um corpo estranho ao corpo. O corpo tentava se defender desse tipo de fio e o que acontecia a partir daí muitas vezes não poderia nem ser previsto.

Fios de sustentação: diferença entre fio russo, fio de ouro e os novos fios

Mas não falamos dos resultados proporcionados pelo fio russo e o fio de ouro. Eles eram bastante satisfatórios, o que faltava era aliar o efeito a um procedimento que não tivesse os riscos que falei aqui acima com os benefícios que a técnica já tinha conseguido obter. Isso só poderia acontece se os fios não fossem corpos estranhos ao nosso organismo e daí veio a super evolução tecnológica que usou fios de sutura compostos de ácido poli-láctico com cones ou ganchos acoplados.

Dessa forma a sustentação do tecido onde é colocado ocorre mas sem os riscos dos fios anteriores. E tem mais, esse tipo de material utilizado também estimula a regeneração do colágeno, melhorando o aspecto final da pele, promovendo outro benefício além da sustentação pretendida através do fio.

Fios de sustentação: Como é feito o procedimento?

Bacana, né? Mas como isso é feito na prática? Afinal colocar fios por dentro do rosto parece uma medida meio drástica e até coisa de filme futurista. A verdade é que eles são aplicados por meio de duas agulhas e agulhas estão por aí entrando e saindo dos corpos o tempo todo, nem é mais tão assustador assim.

Cada  fio é colocado através de microcânula e os  pontos de estrada e saída da cânula guia na pele, fecham-se imediatamente. A elevação do tecido flácido é observada de imediato, sendo que o resultado final é alcançado num prazo de 40 a 60 dias que é o período de acomodação dos fios nos tecidos. Claro que isso é feito sob efeito de anestesia, né gurias? Mas não são feitos cortes no rosto e consequentemente não há cicatriz facial decorrente dessa aplicação, como existem nas plásticas. As anestesisas são aplicadas localmente, uma onde entra o fio e outra por onde sai. Isso é feito em local adequado ao procedimento, claro.

Fios de sustentação: Quem aplica os fios?

Para que o serviço seja bem feito é necessário bastante técnica e estudo, por isso se algum amigo seu lhe propuser aplicar os fios em você, saia correndo. O procedimento de aplicação de fios demora em média trinta minutos para colocação de apenas dois deles. Não é colocar por um lado e puxar pelo outro não. A técnica precisa ser exata respeitando todas as micro estruturas que nosso rosto tem. É feito por um cirurgião plástico e a parte boa é que logo após colocar os fios você já pode voltar as suas atividades normais da vida cotidiana. Sem grandes complicações, mas claro que se você é uma atleta de esportes de contato, por exemplo, deve pegar as recomendações mais específicas.

Quando terminar sua aplicação de fios de sustentação já saiba que eles são absorvíveis pelo corpo, isso quer dizer que eles não serão corpos estranhos dentro do seu rosto mas também significa que eles irão sumindo com o tempo. Eles têm a duração média em torno de dezoito e vinte e quatro meses e depois desse tempo você pode colocar novamente se tiver curtido o efeito.

Fios de sustentação: Quem pode fazer?

As pessoas que mais procuram esse tratamento são as mulheres maduras mas também pode se feito em homens sem problema algum. O ideal é que seja aplicado em um processo de envelhecimento da pele mediano, sem muita queda na pele para que os efeitos possam ser notados. Uma senhora de idade muito avançada pode fazer e não sentir nenhuma diferença se já tiver muita sobra dele pele decorrente do envelhecimento natural. Nesses casos só a plástica mesmo, porque puxa e corta o excesso.

Fios de sustentação: Áreas do rosto para aplicar os fios

Eles são colocados em várias partes do rosto e quem vai analisa com precisão tanto a necessidade quanto a localização dos pontos de entrada e saída é o médico. O mais comum é na região do maldito ” bigode chinês ” e aí eu também queria muito colocar porque já é onde me incomoda. Pode-se colocar também na sobrancelha para dar um efeito lifting no olhar e até no maxilar e pescoço. O procedimento é muito bacana e com a tecnologia nova aliada a ele os resultados são muito bons e vale a pena cotar com seu médico.

Fios de sustentação: Recuperação

E quem não pode fazer e como é a recuperação? Essas são as perguntas mais comuns quando terminamos de conhecer um novo procedimento estético, não é? Os fios de sustentação são destinados a adultos, então crianças estão fora do público alvo. Eles podem ser usados em todo tipo de pele e o problema seria a pessoa possuir alguma alergia a qualquer componente dos fios. Isso é testado para que não ocorra.

Quanto a ecuperação a gente precisa entender que cada corpo é diferente do outro mas o inchaço no local é a reação mais comum. Pode rolar um hematoma, um vermelhão dependendo da cor da pele da pessoa. E pra isso serve a base boa que você comprou! Dá para passar maquiagem por cima e ninguém vai reparar que você está com fios novos sob a pele.

Fios de sustentação: Faço ou não?

Resumindo, os fios de sutura absorvíveis, chamados também de PDO,  apresentam-se como uma nova opção para o tratamento temporário para aqueles pacientes com flacidez cutânea pequena a moderada, e que não querem – ou não podem –  realizar um procedimento cirúrgico no momento. Eu apostaria bastante nessa sugestão. O preço varia MUITO de cirurgião, alguns que entrei em contato não passaram nem a média de valores, acredito que por menos de R$ 2.000,00 seja difícil encontrar. Quem já fez e puder conversar com a gente sobre esse assunto, utilize os comentários, vamos nos falando! Sucesso sempre!