O Ácido Azelaico e Ácido Salicílico para a pele são duas opções de tratamento que prometem deixar a mulher mais bonita. As técnicas tratam manchas, acnes, cicatrizes e rugas, tornando possível o rejuvenescimento do rosto em apenas algumas sessões.

Não é de hoje que os ácidos são usados nos tratamentos dermatológicos. Eles também estão presentes nas fórmulas de cremes e loções manipuladas. Os produtos com ácido possuem pH inferior a sete, por isso eles causam a descamação da pele e promovem a eliminação das células mortas.

O Ácido Azelaico e o Ácido Salicílico rejuvenescem a pele. (Foto: Divulgação)
O Ácido Azelaico e o Ácido Salicílico rejuvenescem a pele. (Foto: Divulgação)

Embora os dois sejam ácidos usados para tratar a pele, o Azelaico e o Salicílico possuem composições distintas e diferentes finalidades.


Azelaico ou Salicílico: Qual ácido escolher?

Tratamento com Ácido Azelaico

O Ácido Azelaico é um ativo rico em propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias, por isso ele é muito utilizado para tratar as acnes. A substância também é capaz de despigmentar a pele, ou seja, clarear as incômodas manchas que insistem em tomar conta do rosto.

A aplicação do Ácido Azelaico se revela a solução perfeita para tratar os principais tipos de manchas de pele. O composto não é tão agressivo como outros ácidos, por isso pode ser usado por gestantes e mulheres que estão amamentando. Durante o tratamento, é comum sentir dor e coceira, mas estes sintomas são bem leves.

O Ácido Azelaico está presente em fórmulas manipuladas. (Foto: Divulgação)
O Ácido Azelaico está presente em fórmulas manipuladas. (Foto: Divulgação)

O Ácido Azelaico está presente nas fórmulas manipuladas prescritas pelos dermatologistas, mas não tem potência o suficiente para peeling.


Veja também:


Tratamento com Ácido Salicílico

O Ácido Salicílico apresenta bons resultados quando aplicado na pele porque possui ação queratolítica. Ele é capaz de romper as ligações queratínicas e, com isso, faz a pele ficar mais fina (com menos cicatrizes e rugas). O composto também assume papel coadjuvante no tratamento de outros problemas de pele, como é o caso da acne.

Alguns dermocosméticos apresentam ácido salicílico em suas fórmulas. A concentração varia de 0,5 a 3%. Já nos peelings químicos, a presença do composto chega a 35%, fazendo assim uma esfoliação bem mais intensa e profunda da pele.

O Ácido Salicílico é usado no peeling. (Foto: Divulgação)
O Ácido Salicílico é usado no peeling. (Foto: Divulgação)

O peeling de ácido salicílico causa ardor na pele, mas nada que possa ser considerado insuportável. Esta reação é absolutamente normal, pois se trata de uma substância irritativa que descama a pele. Em todo caso, o tratamento que apresenta maior concentração do ácido deve ser monitorado por um dermatologista para não traumatizar a pele. Com efeito esfoliante, o ácido salicílico promove o afinamento da pele. Desta forma, o rosto fica mais sensível e vulnerável aos danos causados pelos raios ultravioletas. Por essas e outras os especialistas recomendam o uso de protetor solar.

Recomendados para você: