espinhas-mitos-e-verdades

As espinhas são um dos assuntos mais frequentes e preocupantes do universo feminino. Essas marquinhas tão indesejáveis na pele são características da adolescência, portanto se você estiver passando por esta fase e não sabe mais o que fazer para que elas desapareçam do seu rosto,  saiba que alguns cuidados básicos diários ajudam a amenizar. A acne também pode se prolongar, após a adolescência em alguns casos. Isso normalmente está relacionado à problemas hormonais que já falamos aqui no blog.

Além disso é preciso ficar atento à algumas coisas que podem estar agravando ainda mais o quadro da sua acne, por isso,  selecionamos as dúvidas mais comuns sobre espinhas e vamos desmistificar este assunto, revelando o que é mito e o que é verdade! Vamos lá?

O que é a espinha?

O terror de 9 entre 10 jovens começa com algo incômodo porém inocente: um cravo, que vem ao mundo pelo aumento na gordura produzida nas glândulas da pele e também pelo congestionamento dos poros por onde essa gordura deveria ser liberada. Já a espinha é o seu estágio mais evoluído e ocorre quando o cravo passa por uma infecção devido a presença de bactérias.

Espinhas-mitos-e-verdades-001

Nesse caso já deu para perceber que a pele oleosa ou com aumento repentino na oleosidade apresentam mais propensão ao problema, né? Nesse caso, vamos nos aprofundar no assunto para descobrir o que é mito e o que é verdade.

Mitos e verdades sobre as espinhas

Hora de desmistificar o assunto. Descubra quais são as verdades e os mitos dentre tudo o que é comentado a respeito do inimigo:

A menstruação faz as espinhas piorarem?

Verdade: Além da menstruação em si ser um incômodo existe relação entre ela e as espinhas. Durante o ciclo menstrual a taxa de hormônios – da testosterona, para ser mais exata – fica mais elevada, estimula a oleosidade e deixa a pele mais propícia ao aparecimento da acne. Isso significa que entre sete e dois dias antes da menstruação, elas podem acabar dando o ar de sua graça.

Estresse provoca acne

Verdade: O estresse pode si influenciar o surgimento de espinhas porque atua diminuindo a imunidade da pele.

Chocolate dá espinhas

Mito: Não há nenhuma evidência científica que comprove relações entre o chocolate e a acne.

Espinhas-mitos-e-verdades-004

Masturbação dá espinhas

Mito: A prática da masturbação não deixa sequelas ou marcas que possam ser reconhecidas.

Sol ajuda a tratar e combater a acne

Mito: No início parece que ajuda pois há a impressão de que as espinhas secaram, mas a exposição contínua ao sol faz com que seu corpo entenda que a pele precisa ser protegida do ressecamento e aumenta a produção de oleosidade. Ou seja: o efeito pode acabar sendo o contrário.

Maquiagem pode provocar espinhas

Verdade: Alguns dos produtos mais usados de maquiagem como pó, blush e corretivo podem obstruir os poros, o que aumenta a tendência de inflamação. O uso do demaquilante é fundamental para manter a pele sadia, especialmente antes de dormir.

Espinhas-mitos-e-verdades-003

Pasta de dente pode tratar acne

Mito: Além de não conter substâncias que tratem o problema, a longo prazo o uso do creme dental pode piorar as espinhas. Isso porque o produto poderá diminuir a eliminação da oleosidade, com isso facilitar a formação dos cravos e, consequentemente, das espinhas.

Lavar o rosto diminui o problema com espinhas

Depende: Manter a pele limpa ajuda pois o hábito tende a manter os poros limpos e diminuir a oleosidade, mas não se deve lavar o rosto excessivamente. Isso pode acabar tendo o efeito contrário e ressecando a pele, fazendo com que o corpo produza mais oleosidade para compensar. Portanto, lave o rosto no máximo três vezes ao dia, com sabonetes específicos.

Espinhas-mitos-e-verdades-005

Só adolescentes tem espinha

Mito: De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, os sintomas da acne podem surgir até os 35 anos. Ou seja: definitivamente as espinhas não são problemas apenas para adolescentes.

Lembre-se:

Se a acne estiver incomodando, não use receitas caseiras ou se automedique. As receitinhas podem piorar a situação enquanto remédios consumidos sem indicação médica podem resultar em sérias consequências para sua saúde. Portanto procure um dermatologista e cuide-se de maneira adequada.

Recomendados para você: