A silhueta sequinha e o corpo perfeito estão nos planos de muitos, porém nem todos os resultados desejados são alcançados com dietas e exercícios físicos. Quem está nesse estágio, mas não está a fim de encarar um bisturi já deve ter notado as várias opções que prometem eliminar a gordura localizada e outros defeitos que odiamos ver no espelho. Entre as possibilidades disponíveis, as mais citadas são a carboxiterapia, o manthus e a lipocavitação. Mas qual deles oferece os melhores resultados?

Se você tem essa dúvida, nós podemos te ajudar a entender as possibilidades e o que é cada um desses tratamentos. Afinal, Antes de investir seu tempo e seu dinheiro, é sempre bom saber do que estamos falando.

Conheça cada tratamento

Os três tem em comum o fato de serem procedimentos estéticos não cirúrgicos para tratar gorduras localizadas e flacidez. Já as promessas e os procedimentos podem variar. Veja:

Carboxiterapia

O que é: A carboxiterapia é um tratamento realizado através da injeção de gás carbônico nos tecidos subcutâneos para o tratamento da flacidez, estrias, gorduras localizadas e celulite. O uso do gás carbônico se deve ao fato de ele serconsiderado um vasodilatador potente e natural, que aumenta o potencial de circulação de sangue, oxigênio e nutrientes no local onde é aplicado. Isso propicia maior formação de elastina e colágeno, que dá mais firmeza para a pele e também ajuda a acelerar a queima de gordura.

Carboxiterapia

Como funciona: O tratamento é realizado por meio de um aparelho – acoplado a um cilindro contendo gás carbônico medicinal, – que serve para regular a vazão do gás para a seringa com uma agulha fina. O número de sessões depende do objetivo a ser alcançado e do estado do local a ser tratado, porém os resultados são visíveis no período entre cinco e dez sessões, respeitando a periodicidade do tratamento.

É doloroso? É relatado que há o desconforto e a possibilidade da sensação de queimação durante o tratamento ocasionada pela distenção do tecido local, mas que desaparece quando a aplicação do gás é interrompida.

Tem contraindicações? A carboxiterapia não é indicada para portadores de problemas graves nos pulmões ou no coração pois isso pode comprometer a eliminação do gás carbônico.

Manthus

O que é: O Manthus é um aparelho de ultrassom utilizado no tratamento da celulite e da gordura localizada, podendo ser aplicada no abdomem, costas, pernas e braços, podendo atingur até 4 cm de camada de gordura subcutânea. O aparelho usa a combinação de ultrassom e microcorrentes elétricas, quebrando a célula da gordura e potencializando a eliminação dela através da urina.

Manthus001

Como funciona:: A sessão do Manthus é iniciada com a aplicação de gel condutor específico sobre a região a ser tratada. Em seguida o aparelho é passado no local durante vinte minutos em movimentos circulares. Após o tratamento o gel é retirado e a paciente pode voltar as suas atividades. O número de sessões pode variar de acordo com o objetivo do paciente e o estado do local a ser tratado sob o método, mas são feitas no minimo 10 sessões, sendo entre duas ou três por semana

É doloroso? Não é relatado dor ou desconforto durante o procedimento, no máximo a sensação de formigamento.

Tem contraindicações? O Manthus é contraindicado para gestantes, portadores de diabetes, doenças renais ou hepáticas, doenças cardíacas, colesterol alto, epilepsia, flebite e paralisia. O procedimento também não pode ser feito por pessoas que fazem uso do DIU, para quem possui feridas, infecções ou varizes no local a ser tratado e para quem tem próteses, placas ou parafusos metálicos no corpo.

Lipocavitação

O que é: A lipocavitação promete ajudar no tratamento contra a celulite e a gordura localizada pelo uso do ultrassom – com potência cerca de quatro vezes maior que a tradicional – podendo ser usado para barriga, culote, braços e coxas. A intensidade do ultrassom faz microfuros na membrana que envolve a célula de gordura e a rompe, obrigando a dividir-se em ácido graxo e glicerol, sendo eliminados pelo organismo posteriormente.

Lipocavitação-001

Como funciona: Semelhante a ultrassom comum, é feita a aplicação do gel condutor específico na região a ser tratada e com o aparelho são feitos movimentos circulatórios. Ao fim, o gel é removido e a paciente pode voltar a sua rotina. O número de sessões a serem feitas depende do objetivo e da quantidade de gordura a ser eliminada, mas o número mínimo costuma ser de 10 sessões, sendo realizadas ao menos duas vezes ao mês.

É doloroso? Não há relatos de dor de acordo com pessoas que já passaram pelo tratamento.

Tem contraindicações? A lipocavitação não é indicada a gestantes, lactantes, diabéticos, pessoas com doenças cardíacas, hipertensão, colesterol alto, obesas, doenças renais ou do fígado. Pessoas com epilepsia, histórico de tumor ou câncer, portadoras de prótese, placas ou parafusos metálicos no corpo ou com varizes na área que deseja tratar também não devem realizar o procedimento

Qual é melhor?

Ambos os tratamentos tem eficácia garantida, porém quem determinará qual será o melhor para o seu caso é o dermatologista. A análise feita por ele dependerá de vários fatores, desde o estado do local que você deseja tratar, dos seus objetivos até suas condições de saúde já que as contraindicações citadas acima podem acabar limitando suas possibilidades de escolha.

Antes de se envolver em qualquer uma das técnicas, procure um dermatologista para a devida análise e acompanhamento. Peça indicações para encontrar uma clínica com profissionais de confiança para garantir um tratamento seguro e eficaz.

Lembre-se: nenhum desses métodos elimina a necessidade de alimentação equilibrada e exercícios físicos.