Muitas mulheres já sentiram na pele o que é uma ameaça de parto prematuro e sim, existem muitos mitos e achismos em torno deste assunto. Do mesmo jeito que não coloco muita fé em modernidades demais envolvendo nascimentos de crianças, também que coloco cética em conceitos muito antiquados que são passados de geração pra geração sem comprovação científica. A medicina avançou, os partos estão mais seguros mas as mamães serão sempre surpreendidas na hora H e não tem nada mais surpreendente do que os seu bebê resolver chegar antes da hora, não é mesmo?

Ameaça de parto prematuro

Você não está mais enjoando e sente que o terceiro trimestre da gravidez é quase um paraíso se não fosse o tamanho da barriga e a correria para arrumar o quartinho, enxoval e as festas que esperam que você faça, não é verdade? Escolher o motivo da decoração, se o chá de fralda vai ter garçom ou não e qual camisola levar para a maternidade. Todas essas escolhas que pareciam super importantes nessa fase da gravidez desaparecem totalmente quando você se surpreende com um parto prematuro e não sabe bem o que fazer. E agora?

Vamos conversar hoje sobre os sinais da ameaça de parto prematuro, as atitudes, o que esperar, a quem recorrer e outras coisas que podem ajudar as mamães que podem passar por esse susto. As primeiras perguntas que vão passar pela sua cabeça são:

O que é o parto prematuro?

Essa tem uma definição científica e não tem muita variação. Um bebê não pode ser mais ou menos prematuro, por exemplo. Se ele nasce antes de completar as 37 semanas de gestação ele é considerado assim. Geralmente os prematuros escolhem aparecer pelo mundo lá pela semana 34 a 36 de gestação. Outras perguntas comuns  que vou tentar responder são:

Porque ocorre a ameaça de parto prematuro?

Será que algumas crianças realmente não precisam ficar tanto tempo na barriga e ficam loucas pra fugir de lá? ( Tá esse pensamento não deve sair da cabeça de nenhuma mãe mas me ocorreu agora! ) .

Causas da ameaça de parto prematuro

A causa mais comum das ameaças de parto prematuro não estão ligadas á nenhum fator de risco da gravidez, idade da mãe, histórico nada disso. Ela é a causa espontânea. Ou seja, não há nenhum motivo que você pudesse tentar prevenir. Essa causa é muito comum em gestações múltiplas.  É quando seu corpo decide que chegou a hora sem contar número de semanas.

Veja também:

Causa comum da ameaça de parto prematuro: Pré-eclampsia

Outra causa é quando ocorre a pré-eclampsia e ela acontecem em 5% das grávidas, então é um número bem elevado de mulheres.  O que é isso? É quando a pressão sobe demais e na urina aparece a proteinúria, após a vigésima semana de gravidez. O acompanhamento médico durante a gestação pode prevenir e salvar vidas. Nunca esqueça disso! Em alguns casos é necessário tomar remédio para controlar a pressão arterial dessa mãe e em casos mais descontrolados existe a necessidade de internação.

Sintomas e ameaça de parto prematuro

Bom, se algum dos sintomas aparecer antes de você completar as 37 semanas de gestação é bem provável que esteja ocorrendo uma ameaça de parto prematuro. O que tens que fazer de imediato é observar as reações do seu corpo para poder relatar ao médico o que ocorrer e para que ele tome as decisões quanto a um parto cesárea emergencial ou se é apenas uma ameaça mesmo.

  • As contrações do útero ocorrendo de forma irregular e com os intervalos em tempos menores do que vinte minutos.
  • Muita dor nas costas e que não passa nunca
  • Sentir uma pressão na área da pelve como se sentisse a criança empurrando fortemente por ali
  • Uma cólica muuuuuito forte. Daquelas que pode considerar a pior das piores na sua vida.
  • Muita vontade de urinar. Mais do que o normal do que você já vem sentindo nos últimos meses
  • Um corrimento vaginal com aspecto de gel. Pode ter um fio de sangue nele.

O que fazer ao aparecerem sintomas de parto prematuro?

A indicação é uma só: Ligue para o médico e corra para o hospital. Chame alguém de sua confiança: mãe, marido, namorado, pai, namorada, melhor amiga, ou todo mundo. Nem todas as ameaças viram partos prematuros mas não arrisque ficar esperando em casa porque as semanas ainda não fecharam o número que você esperava.

Quais são os reais riscos de ter um bebê prematuro?

Não sabemos o que esperar porque cada bebê é único. Ele pode ter complicações de saúde porque os órgãos ainda não estão prontinhos pra encarar esse mundo cheio de barulho, poluição, germes e tudo mais. Se ele não ficar bem protegido pode pegar infecções e ter algum risco de vida. Dá uma lida neste post e entenda um pouco mais sobre os riscos que um bebê prematuro pode correr.

Uma linda história de um bebê prematuro

Mas como não quero que você se assuste, pedi para a Raquel Medeiros contar a história do parto da Rafa, a gordinha, que é uma das crianças mais lindas que já vi na vida e que não sabia que era prematura. A gravidez da Raquel teve complicações mas também teve cuidados que foram determinantes para que a Rafinha, estivesse aqui, enfeitando o mundo e alegrando a todos.

”  Vou te contar como foi meu parto prematuro. Quando estava com 30 semanas foi diagnosticada com pré-eclampsia. Minha pressão estava alterada e eu precisei fazer repouso para a pressão não subir e a Rafa aguentar mais tempo na barriga. Ou seja, com 30 semanas sabia que o parto seria prematuro e que seria cesárea. O médico me disse que faria a cesárea com 36 semanas para garantir que eu não fosse surpreendida por uma alta da proteinúria. Fiquei até 35 semanas em repouso e fazendo exames a cada três dias.

Num desses exames, que eram feitos na Santa Casa, já fiquei internada porque a proteinúria tinha ido às alturas. Internei no domingo e Rafa nasceu na segunda. Meu parto foi tenso porque estava com a pressão 17 por 11. Corria risco de eclampsia, que ocorre até 24 horas após o parto. Gordinha nasceu com 43 cm e pesando 1.976 g e foi direto para a UTI Neonatal porque estava com dificuldade para respirar. Eu só vi ela logo que nasceu e na UTI só consegui ir 2 dias depois.

Fiquei quase 24 horas na sala de recuperação por causa do risco de eclampsia, mas deu tudo certo, só tive um desmaio. Quando cheguei no quarto estava mal do remédio, que paralisa um pouco o corpo, a fala, é horrível. Só no outro dia, ainda tonta, consegui ver a Rafa. Ela nasceu com hipertensão pulmonar, uma doença grave e com poucas chances de cura. No dia que tive alta do hospital ela teve uma baixa de saturação que disseram que tínhamos que nos preparar para o pior. Ela conseguiu melhorar a saturação, foi entubada e a médica previa pelo menos 2 meses de internação. Mas gordinha foi mais forte, se curou e a internação durou infinitos 18 dias. Hoje está aí, saudável e cheia de energia. E o melhor, não teve sequelas da prematuridade.”

Viram? A Rafaela é uma criança saudável e maravilhosa. Sigam a recomendação dos seus médicos e façam os exames bem regradinhos para garantir a saúde do seu bebê!

Recomendados para você: